1.3.12

daylight

brasil. 2012. realidade-chimpanzé.
o que você havia imaginado é justamente o contrário.
engraçado, né?
quem você tem por perto é mais uma vítima do mundo que gira, gira, gira.
dores devem ser guardadas, nunca domesticadas e jamais divulgadas.
meu coração há de fechar as portas (mais uma vez) e quem deve buscar as respostas sou eu, pois as dores do parto e da perda não matam.
do açougueiro, você só espera a carne.
gato por lebre que pela milésima vez me faz abrir os olhos.
open your eyes and shut the door.
e já não há jarros de flores suficientes para a destruição em massa.
chegou o momento de convencionar o silêncio versus bola pra frente.

15 comentários:

  1. Porra! eu acho super difícil comentar seus textos, sério! é porque não tem o que falar, eu sei que já tô cansando com essa de :Antônio é isso aí mesmo! mas, caramba, tu escreve para calar a boca da gente. só! e isso é lindo!

    ResponderExcluir
  2. É lindo. Parabéns, você escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  3. "dores devem ser guardadas, nunca domesticadas e jamais divulgadas."
    É engraçado como nos tornamos cada vez menos humanos.. Pessoas acreditam mais e mais no " quando eu te pergunto se vc vai bem, por favor, não me responda com sinceridade! diz só um 'TO ÓTIMO, E VC'? pq eu não to nem ai se vc ta bem ou nao.. to só sendo educado". É incrível como temos cada vez mais conhecidos e menos amigos. E menos amigos. E mais conhecidos. E menos amigos.

    E o ano vira.. e é a mesma merda habitual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. natália, vc viu o "x" da questão em todo esse drama q eu tentei disfarçar.

      Excluir
  4. Gosto do fato de que a sua literatura é indepentente e NÃO É FOFA.

    ResponderExcluir
  5. Isso porque o ano começou agora, pós-carnaval, e terminar´dia 21 de dezembro, não?

    ResponderExcluir
  6. adoro a maneira como escreves ;)

    beijo

    ResponderExcluir
  7. 1º paragrafo sintomático, rs [brasil. 2012. realidade-chimpanzé]

    ResponderExcluir
  8. Hoje, tô me sentindo como seu post...

    E, sim, o Vila-Matas é interessante, eu gostei do livro. Quero ler outros ^^

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. e já não há jarros de flores suficientes para a destruição em massa.

    amei isso que até postei no meu face (com um linkizinho pra cá, claro)
    show de bola teu estilo de escrita (:

    ResponderExcluir
  10. que o silêncio fale mais que todas as palavras.

    ResponderExcluir
  11. As minhas dores estão guardadas e não estão sendo divulgadas [nem mesmo para quem deveria saber delas, pelo simples fato de tê-las provocado]. Meu coração está trancado e meus olhos escancaradamente abertos [quero ver me venderem gato por lebre de agora em diante]. Ai, LaCarne, me vi descrita aí!

    Abraço!
    :)

    ResponderExcluir
  12. Bem, as dores de uma perda as vezes nos matam um pouco, sim... But everybody hurts sometimes... A questão é se você quer viver como morto ou quer viver realmente? Embora não seja fácil, uma hora se consegue...

    ResponderExcluir