26.6.11

teoria


2:30 da manhã: crise de turbulência bufando ao meu redor. desmarquei encontros sucessivos com f., pois ele não abre a boca & me investiga de soslaio. lady unfair continua a soltar indiretas, quer circo pegando fogo & a morte dos macacos. jamais pedirei desculpas contra a vontade de andreas, meu tutor, quase mártir privado. comecei a leitura do livro sobre pessoas sem um mínimo de credibilidade, portanto há quem não resista aos seus encantos. por hora, estendi as roupas no varal, troquei a água do gato, esvazeei os cinzeiros. depois, tomar café com os amigos, ir ao cinema. no fim do dia, juntar as moedas perdidas na bolsa & comprar a última vogue. tal beleza que só é estampada em capas de revistas.

Imagem: Sandra Juto

20 comentários:

  1. Você tem toda razão. A vogue não tem razão.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. E eu jurando que "andreas" era o plural pra Andréa hahahahah

    Gostei ;)

    ResponderExcluir
  3. Novelas e capas de revistas, vendem ilusão. A real, é dura.
    Bjux

    ResponderExcluir
  4. Essas revista vendem mais ilusão do que a realidade.Parabéns pelo texto. Um Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá amigo! Passando para agradecer a visita e o comentário, como também, te desejar uma ótima semana. Belo post. Parabéns!

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  6. Loucuras a que nos levam a madrugada extrema...abraços de bom dia.

    ResponderExcluir
  7. O mundo perfeito, essa beleza eterna que procuramos, só mesmo em capas de revistas.
    Mas a realidade só é boa por causa das suas imperfeições.
    Amo achar moedas, pra poder comprar um delicioso capuccino naquela maquina engolidora de moedas da empresa.

    Beijão

    ResponderExcluir


  8. Teor...ia, vai constru...indo!

    :o)

    ResponderExcluir
  9. é como vemos né?
    às vezes há beleza estampada diante de nós que não enxergamos!
    ps: jurava que andreas era Andréa!rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. compramos ilusões, fantasias, e depois entramos no mundo real, assim ele parece mais feio, sem dono e brutal.
    a beleza da vida esta em transformar o cotidiano, o dia a dia em algo apetitoso,
    bom, muito bom o texto amigo
    tenha uma boa noite, beijinho querido...

    ResponderExcluir
  11. Ando precisando de uma Vogue também, rs...

    ResponderExcluir
  12. Olá Antônio! Eis, que mais uma vez, agradeço pela visita e pelo comentário, como também, te desejar uma ótima noite.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  13. Bom, penetrei! Seguindo :)

    rsrs nao tava tao impenetravel assim!


    passa por lá www.medicinepractises.blogspot.com


    Te sigo!


    Bjos

    ResponderExcluir
  14. Oii, muito obrigada pelo coment, ótima quinta-feira pra ti, beijãao ;*

    ResponderExcluir
  15. Esse tipo de leitura não me agrade, acho que nem quando eu tinha 06 anos me entretia com figuras. rs

    Um ótimo texto!

    Forte abraço- espero por vc no Alma!

    ResponderExcluir
  16. Fazer "a egípcia" é uma arte!

    Gostei,

    ResponderExcluir
  17. Beleza de Vogue e um estar-de-dentro em ruínas.

    ResponderExcluir