4.6.11

eu simplesmente perderia o meu rumo



Eu me despi de você e ainda não encontrei volta. Perdi centenas de formas ao associar cão mudo versus cão abandonado na cidade - quando era eu a ladrar e a corroer o tempo. E me perguntam - atingidos pelo meu delírio - o nome do objeto, o nome do meu encontro às claras. Esgotei em cada assunto o que me era importante, como se ao abrir os olhos - aparentemente inatingíveis - eu suspirasse aliviado por uma dor histórica e tão comum aos homens de estimada predileção.

17 comentários:

  1. Obrigado :)

    Quando queremos abandonar alguém que não achamos nos ir fazer bem é assim: um sentimento de confusão e de solidão neste mundo tão grande... Força!

    ResponderExcluir
  2. Querido Antônio,seu texto hoje me salva da dor...


    A sobrevivente.

    ResponderExcluir
  3. Belissimo texto,,,as vezes nos libertar de alguem nos causa certos problemas,,dores,,,abraços de bom sábado.

    ResponderExcluir
  4. Lindo.
    Muito obrigado pelo comentário, mas de facto os parabéns são para ti. Maravilhoso!

    ResponderExcluir
  5. Chega um momento em que a gente tem que tomar uma decisão, mesmo que saia machucado.

    Abraços e ótimo final de semana pra ti.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  6. e por mais que resistamos,às vezes se faz necessário tais decisões... devemos saber tomá-las com cautela.
    Sempre lindo seus textos viu?
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Uma bela semana pra ti amigo,,,abraços.

    ResponderExcluir
  8. Que bom que as vezes o casulo cumpre seu papel.

    Se é pra doer, que seja dor de desabrochar então, né?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Nossa eu adorei seu blog, até então não conhecia. E principalmente seus textos, adoro seus elogios quando comenta nos meus e vim retribuir a altura. Embora eu não saiba como seria isso, só gostaria de acrescentar que seria bom se todas as nossas dores pudessem vim de uma vez só e irem embora de uma vez só também, para que nos momentos alegres não nos reste medo de nenhuma forma em debulhar mais e mais problemas.

    E como a Joanna disse, passa, tudo passa.

    ResponderExcluir
  10. obrigado, por todos os comentários, queridos!

    ResponderExcluir
  11. Nossa, muito bom o texto.
    Parabéns pelo blog e seja sempre muito bem vindo na minha "casa".
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Sinto mudanças nos teus textos. O tom deles. Me parece que o senhor está mais sóbrio, mais ponderado e apostando em uma linguagem mais... madura. Acho que é isso. O senhor está amadurecendo poeticamente.

    Por mais que eu saiba, isso é muito mais um diário, sua literatura está caminhando para um ponto muito mais sólido de experimentação.

    Literaturamadurecida, oh yeah.

    ResponderExcluir
  13. comum? pois eu não conheço essa dor. infelizmente.

    ResponderExcluir
  14. Olá. Tudo blz? Estive aqui dando uma espiada. muit interessante. apareça por la. abrçaos.

    ResponderExcluir